sábado, 28 de julho de 2007

Ausência

Faz da tua ausência o bastante para que alguém sinta a tua falta, mas não a prolongues demasiado para que esse alguém não aprenda a viver sem ti.
Como é bom contemplar o céu, interrogar uma estrela e pensar que ao longe, um outro alguém contempla esse mesmo céu, essa mesma estrela e murmura baixinho:
COMO EU GOSTO DE VOCÊ!

7 comentários:

Pedro disse...

ai... ai...

e o que é a vida senão encontros e ausências?

Lidiane disse...

Esse texto serviu direitinho pra mim.

Beijos.

DO disse...

Poxa vida,SILVIO,que lindo!!!

Adoro este texto,estas palavras...

FELICIDADES!!


Grande abraço!!

Sieger disse...

Que lindooooooooooooo

Sean Hagen disse...

*



eu, como um cínico contumaz, diria: quem foi ao ar, perdeu o lugar.
:p



*

Jana disse...

o inicio eu já conhecia rs

beijos

Camu disse...

Muito bom isso!!!
Gostei!
Sabe, sempre penso nessa coisa de vc estar compartilhando algumas coisas (o céu, por exemplo) com milhares de outras pessoas...
Beijo