segunda-feira, 4 de maio de 2009

rua e quarto.

ando pelas ruas e os letreiros embaçam a minha visão.
o pequeno menino se pergunta: "ainda é cedo?"
ele sabe que aquilo é mofo.
as ruas são estreitas. a solidão é mais viva. nenhum sorriso para ninguém.
volta pra casa. o sonho é pouco. a cama é dura. o chão é frio.
o pequeno menino diz: “aceito”.
não se ver nenhuma paisagem além da janela. – o pequeno menino sabe disso. apenas muros altos e pichados.
o pequeno menino diz: “é o lugar mais puro para minhas orações.”

10 comentários:

DO disse...

Boa semana,SILVIO

:)

Jéssica Miranda disse...

É duro ver a realidade dos pequenos que temos, e a maldade que os cerca e a realidade, quando querem apenas crianças normais!


Saudades de postar aqui e principalmente ler comentários poeticos e relação a nossa dura realidade!


bjos

byfranzao disse...

Amo vc....quero o bilulix e o meu vermelhao..........snifffffffffffffffffffffff



estou c saudades
deles?
naoooo
de vccccccccccc

bjocas

Taiina' disse...

Triste texto.
Triste e tão real ao mesmo tempo!

Cais da Língua disse...

eu como já perdi a vontade de rezar
triste e lindo...

Pedro disse...

E a gente vai vivendo nas condições que tem.

Guria disse...

Lindissimo...
Suma não.

Beijos

tony disse...

ao menos já é um lugar :)

Sônia disse...

As vezes a oração é a única e a melhor saída.

Uma anbraço Silvio!

Sabrina Vaz disse...

Olá!
Cheguei aqui no blog e resolvi comntar!
Parabéns pelo blog e pelo texto! A desigualdade é tanta que a gente não sabe o que faz, ora ou apenas aceita...

abraços e sucesso!