quinta-feira, 30 de outubro de 2008

ponto parágrafo

esconder-se
entregar-se
acreditar-se
enganar-se

agora desisto.
sempre que eu insisto
eu esqueço que existo

como se fosse possível
fugir para um lugar
que não fosse sempre aqui

5 comentários:

Francisco Castro disse...

Excelente poema! Parabéns!

Um abraço

Luifel disse...

"agora desisto.
sempre que eu insisto
eu esqueço que existo"

É nesse tempo tenho tomado muita consciência disso, não sei se feliz ou infelizmente.

Abção!

Daniella Ricciardi disse...

Agora desisto... Estou assim tb.. Desistindo das coisas, das pessoas.. Mais uma vez seu poema fala tudo que eu queria dizer...

Beijos..

DO disse...

Impressão minha ou sempre que a emoção fica à flor da pele,a criatividade explode??

:)

Thiago Gagante disse...

"agora desisto.

sempre que eu insisto
eu esqueço que existo"

eu desisti tb.


: )

adorei esse poema!