segunda-feira, 14 de julho de 2008

Volta!

Todos os homens mortos são parecidos porque há apenas uma coisa a se fazer com eles: enterrar.
Palavras são coisas perigosas. Elas têm um poder de engano infinito. Não só de engano como também de feitiço.

- Como é que as palavras enfeitiçam?
- É simples. A bruxa falou "sapo" e o príncipe virou "sapo". Feitiço é isso: fazer ser o que não é e fazer ser o que é.

É preciso escrever curto
porque a arte é longa e a vida é breve.
A beleza não elimina a tragédia. Ela permanece com toda a sua dor. Mas, quando a dor se torna bela, ela perde a capacidade de nos destruir.
A alegria não mora nem num outro lugar nem num outro tempo. A alegria mora no aqui e no agora. Ela está bem perto...
Mil desculpas pela ausência. Estou de volta

9 comentários:

DO disse...

Feliz com a sua volta,SILVIO. Esperando que estejas bem

:)

Abração!!

Jana disse...

Feliz por te ver de volta! Um bom recomeço!

Beijo

Sônia disse...

Que bom que voltou! No outro blog, não dava pra comentar...
Minha cor? Morena clara...rs, está bravo?


Um abraço!

Jéssica Miranda disse...

Bom pelo visto meu post não serviu só paa mim! Espero ter ajudado alguém com meu comentário trazendo um sinal, uma luz nas idéias escuras das pessoas.
Por falar em escuridão. Percebo q essa nuvem nebulosa andou dando uma tregua e deixando o sol entrar!
estou muito feliz por ver a nova face do seu blog.

Betho Sides disse...

Primeira vez aqui, e cheguei na sua volta, texto forte decidido, gostei voltarei se vc permitir...Abraço

Cin disse...

Voltou em gde estilo. Qtas coisa pra se pensar num mesmo post...
Bjinhos!

Guria disse...

A alegria mora tão perto de nós e as vezes parece que ela esta em outro planeta né??? dificil.
Ótimo retorno e não suma mais. Beijos

Guria disse...

A alegria mora tão perto de nós e as vezes parece que ela esta em outro planeta né??? dificil.
Ótimo retorno e não suma mais. Beijos

Pedro disse...

Bom ter você de volta. Melhor ainda com um novo sempre-ótimo texto. "A beleza não elimina a tragédia", acrescento: "e vice-versa".