sábado, 31 de maio de 2008

04:15

“É ruim saber que uma pessoa poderá ir embora. Ainda mais que essa pessoa é um tanto especial em minha vida”.

Sinto que preciso sair daqui. Não sei pra onde irei, ou quando irei. Mas, antes preciso terminar umas coisas aqui nessa cidade maluca, que a cada dia que passa me deixa mais louco ainda.
Se a vida é de escolhas, acho que já estou começando a fazer as minhas. Se elas são certas? Isso eu já não sei e não quero saber agora. Sempre tive medo e confesso que eu ainda tenho meus medos. Nunca fui de fazer minhas escolhas sozinho. E, ainda mais se tratando em assunto de mudanças. Preciso juntar uma boa grana para sair de São Paulo. Começar uma nova vida fora daqui. Aonde? Como?
Sempre fui e acho que ainda sou uma pessoa muito mimado. Até hoje com meus 25 anos nunca trabalhei. Sempre tive o que muitos queriam ter. Confesso que não me falta coisas boas.
Enfim, Deus vai me ajudar. Confio nEle. Não importa se eu irei para o interior de São Paulo, Minas Gerais, Pernambuco, Acre...
Já estou imaginando minha mudança. Uma formiguinha carregando sua mudança.
Sei também que muitas serão as dificuldades que eu vou encontrar pelo caminho.
Crise. Surto?
Que diabos será isso que eu estou vivendo?
Alguém me responde?
Alguém tem uma luz pra mim?
Como é viver sozinho?
Como é ter coragem?
Talvez seja o momento de arrumar um bom emprego, começar a trabalhar. Às vezes penso, se eu começar a trabalhar, tiver um ótimo emprego por aqui mesmo nessa cidade, essa crise vai mudar?
Quem vai secar as minhas lágrimas em meus momentos de medo?
(alguém as secou em outros momentos?... não lembro)
Morar com a minha família não quero mais. Nunca quis e nunca morei por muito tempo.
Esse espírito há tempos cigano não acordava. Agora acordou e está mexendo comigo. Ele grita comigo.

Espera!
Preciso fazer algumas coisas aqui antes.
Calma!
Preciso terminar outras coisas.
Por favor!
Ainda estou preso.
Preciso secar essa "água" que está lavando o meu rosto.

2 comentários:

Vitor Orrico disse...

Lindo texto amigo, adoro a sua sinceridade e claresa em expor oq vc ta sentindo...
essa fraze é realmente o que disse a ti, é muito ruin saber q uma pessoa que gostamos tanto pode ir embora :/

te adoro

Bruna disse...

Oi Silvio,

Senti essa vontade de liberdade quando tinha só 19 anos, fui pra Espanha e depois pra Portugal. De lá pra cá muita coisa mudou, mas valeu muuuito a pena. Dificil é soltar as amarras, mas depois que o barco tá navegando é bom demais. Claro que morar sozinha é barra, mas faz parte do kit seja livre-e-feliz.

Vai em frente. Qualquer coisa você dá meia volta.

Beijo grande