segunda-feira, 17 de dezembro de 2007

Inferno Astral

Mesmo quem não entende de Astrologia já usou o termo inferno astral, para explicar uma época difícil ou uma sucessão de eventos desagradáveis na vida. Até em revistas de grande circulação e telejornais do horário nobre, se ouve dizer que determinado político está vivendo seu inferno astral. Mas afinal, o que significa inferno astral? Existe ou não existe?

O que a maioria das pessoas chama de inferno astral, na verdade, refere-se ao mês imediatamente anterior ao aniversário, quando estamos concluindo mais um ciclo de vida, e como é um fim, nossa energia está esgotada. Pense em um brinquedo com a bateria fraca, ou naquele joguinho de computador, onde se tem que ganhar uma nova vida para poder continuar jogando. Em razão dessa baixa de energia, também é comum que muitas pessoas, já debilitadas, venham a falecer nesse período.

Quando o Sol retorna ao mesmo lugar que ocupava por ocasião do nascimento, completando sua revolução anual - no dia do aniversário - o ciclo termina, e um novo ciclo é iniciado; astrológicamente, esse momento é conhecido como Revolução Solar, hora de fazer ajustes e corrigir o rumo para poder prosseguir.

O período anterior ao aniversário é da mesma natureza da décima segunda e última casa zodiacal, não importando o signo que a pessoa tenha na casa 12 de seu mapa pessoal, e é daí que vem a má fama do chamado inferno astral, pois a décima segunda casa astrológica é a mais misteriosa e difícil de todas, sendo associada às dificuldades e ao Karma.
Antigamente se dizia que era a casa dos inimigos ocultos, sofrimento, medo, isolamento e prisão. Atualmente é considerada a casa do inconsciente, pessoal e coletivo, depósito de nossos piores medos e traumas, mas também, de muitos talentos e potencialidades adormecidas. Na verdade, nosso pior inimigo, o mais difícil de vencer, somos nós mesmos.
A casa 12 significa o resultado de nossas batalhas pessoais e de nossas ações no final da jornada, a colheita do que semeamos ao longo de um ciclo, seja de um ano, ou de uma vida, o fruto de nossos esforços, para ser saboreado, e a semente, para que possa haver um novo ciclo, ou melhor, um renascimento.

Carl G. Jung afirmou que, quando não estamos em contato consciente com o que nos acontece, tudo acaba nos parecendo obra do Destino, não reconhecemos nosso papel na sua manifestação, não nos sentimos responsáveis por nada; mas, se estivermos conscientemente em contato com nossa vida interior, teremos meios de compreender as fases de crescimento pessoal, enfrentá-las e usá-las como grandes oportunidades de desenvolvimento e transformação pessoal. Por exemplo: Se uma pessoa muito apressada e impaciente, cai e quebra o pé, sendo obrigada a permanecer imobilizada por vários dias, deveria compreender que, realmente, precisa aprender a ser mais calma e paciente, e não, achar que foi falta de sorte ou trama do destino. Para essas pessoas é que foi cunhada a expressão inferno astral, pois elas necessitam das difículdades para acessar seu mundo interior, para parar e repensar suas vidas, afinal, mais um ciclo está terminando. Quanto se cresceu interiormente? Quais as metas a atingir no novo ano pessoal que vai se iniciar?

Portanto, se você costuma enfrentar acontecimentos difíceis no período anterior ao seu aniversário, é porque está necessitando fazer contato com o seu íntimo, com seu universo interior, voltar-se para dentro de si mesmo, crescer espiritualmente. Pergunte-se o que realizou, nesse sentido, durante o período que se encerra, e tome algumas resoluções para o período que se inicia, para que o Sol, ao completar mais uma volta, o encontre renovado, pronto para iniciar o novo ciclo cheio de disposição e vontade de aprender e evoluir, mais e mais, a cada dia.

Agindo assim, não será mais necessário passar por nenhum inferno astral, para obter a recompensa do autoconhecimento...

FONTE: Estrela Guia

11 comentários:

Bruna disse...

Oi Silvio,

Pensando bem, esse teu texto tem tudo a ver com alguns acontecimentos que vivenciei em setembro, uns 20 dias antes do meu niver. Vou reler e refletir.

Beijo grande

DO disse...

Hummm,gostei disto. Aliás,muito esclarecedor.
Gosto deste tipo de assunto,heheheh
Abração,SILVIO


http://www.ramsessecxxi.blogger.com.br/

Jana disse...

O que será que anda pela minha casa 12? rs

Beijos

Lidiane disse...

Adorei o texto.
Adoro ler sobre essas coisas.

E, acho que estou no meu inferno astral fora de data.
:P

Sieger disse...

Eu acredito... esse ano meu inferno astral foi L'enfer...
Abração

Rafael (http://www.queercloset.blogger.com.br disse...

meu infenro astral costuma ser apocalipse astral...
gosto nem de lembrar...

Cynthia Leite Hesed (Amor Misericordioso do Pai) disse...

Já dizia Sartre.."O inferno são os outros"

Bruno disse...

Inferno Astral?

Se existir, tô nele...

Mai tem problema não. Deixa assim, adoro ser mau quando é preciso.

reformatorio.blogger.com.br

Teresa disse...

caramba!
onde vc aprendeu tudo isso hein? kkkkkkk

olha, sabe q eu nunca parei pra pensar nessa história de inferno astral pré-aniversário? hehehe
se existe, eu nunca percebi... estou precisando mesmo reparar um pouquinho mais na minha vida.

bjooooo

DO disse...

UM otimo NATAL à vc,SILVIO.


Grande abraço!!

Sieger disse...

Feliz natal, Silvio!
Mtas luzes a vc e a sua familia nessa data especial!!!